Aconteceu no SINESP
Tools
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

As reuniões com os Conselheiros, virtuais em respeito ao isolamento social, foram realizadas entre 27 de maio e 05 de junho com a ferramenta que os Gestores já estão acostumados, o Microsoft Teams, para facilitar a participação e a contribuição de todos com o levantamento de como está a situação nas escolas, apresentação de propostas e reivindicações que já estão sendo encaminhadas pelo Sindicato.

A Diretoria do Sindicato optou por organizar a reunião por pares de DREs, permitindo a manifestação de todos os CREPs. 

A iniciativa resultou num importante espaço de escuta das preocupações, angustias, observações, denúncias e propostas dos Gestores que estão em trabalho presencial nas escolas, imposto pela SME através do Decreto que regulamentou os plantões contestados pelo SINEP e pela categoria.

A Diretoria já está adotando encaminhamentos, com cobranças à SME, outras Secretarias e à GCM (veja texto AQUI) relacionadas a medidas de higiene e segurança e testagem de todos, e com apontamentos sobre o uso do PTRF para seus fins próprios, que não contemplam gastos extras com insumos para a volta às aulas pós-pandemia, cuja responsabilidade é da prefeitura (veja texto AQUI).

 

Algumas das principais preocupações apresentadas pelos Conselheiros e que estão sendo encaminhadas pelo SINESP em forma de denúncias, reivindicações e lutas são:

●Plantões Presenciais: A Diretoria do SINESP apresentou as ações junto a SME, Ministério Público e na Justiça contra os plantões, informando que continua com a ação judicial e com cobrança junto à SME para o afastamento dos Gestores Educacionais.

O Sindicato também busca junto à Secretaria a constituição de um comitê de crise, para discussão entre SME, CRECE e sindicatos das necessidades da rede, bem como a futura retomada das atividades presenciais nas UEs. Essa ação é feita em conjunto com outros Sindicatos ao longo do período da pandemia, visando a construção coletiva da escuta efetiva com a SME e a Rede Municipal.

A Comissão de Educação, Cultura e Esportes da Câmara Municipal, atenta à demanda, fará uma reunião de instalação de um comitê de crise na próxima semana.

●Cobrar medidas de esclarecimento e proteção dos servidores envolvidos e na distribuição de cesta básica e entrega de cartão alimentação, calendário Educação de Jovens e Adultos, caderno trilhas entre outros nas Unidades Educacionais, se posicionando contrário, uma vez que não há pessoal para viabilizar a logística, nem condições de higiene e segurança para entregar a cesta frente à parcialidade que exclui muitos alunos e famílias que tiveram um grande empobrecimento durante a pandemia.

●Importância de defender a democracia e reafirmar a defesa dos servidores e dos serviços públicos, frente à realidade federal mais também estadual e municipal, em que os governantes pregam o estado mínimo e o autoritarismo.

●Combater o excesso de trabalho piorado ainda mais pela pandemia, que ampliou a situação caótica em que já estava a Rede.

●Combater os desmandos, a falta de comunicação e de escuta e o “cumpra-se” autoritário que emana da SME e das DREs, que anunciam medidas pela imprensa antes de informar os Gestores nas escolas, não esclarecem e orientam e nem assinam as ordens encaminhadas. 

●Cobrar medidas que reforcem a segurança e combatam a vulnerabilidade de abrir escolas com apenas o Gestor e poucas pessoas, o que está gerando apreensão e medo de assaltos em todos, com ocorrências em alguns locais.

●Cobrar medidas para evitar e adoecimento profissional dos trabalhadores, advindo do excesso de tarefas, da desorganização, da pressão e dos desmandos, falta de informação/apoio da SME, que geram sofrimento psíquico.

●Lutar pela Gestão Democrática, pois a SME e as DREs estão muito longe dessa prática ao não ouvir nem negociar com a categoria e seus Sindicatos num momento em que, além do trabalho e da saúde, a própria vida está em jogo. 

●Visitas presenciais da Supervisão para vistoria nos prédios pra novos contratos de conveniamento e escolas particulares neste período de isolamento

●Entre outras demandas.

 

Outras demandas e encaminhamentos foram apresentados pela diretoria do SINESP:

Atendimento do SINESP durante a pandemia: Durante o período de pandemia o atendimento do SINESP tem sido mantido por diversos canais como telefone, whatsapp e e-mail. Todas as áreas do Sindicato tem interagido com os filiados de forma a sanar dúvidas e dar o suporte para todas as necessidades do dia a dia dos Gestores Educacionais da ativa e as necessidades dos aposentados.

Ações Conjuntas: O SINESP tem buscado atuações junto do Fórum das Entidades sobretudo na defesa do serviço público e seus servidores como foi o caso da ação virtual contra proposta de vereador que pretendia reduzir os vencimentos dos servidores públicos municipais.

Ação Solidária: O momento inusitado e difícil chama a oferecer o possível, a dividir para somar no combate à pandemia e à desigualdade. Doações a campanhas e instituições idôneas, sérias e experientes em ações sociais podem ajudar milhões de pessoas a suportarem esse período extremamente difícil de crise sanitária e econômica a se prevenirem contra o coronavírus e a se alimentar.

O Portal do SINESP apresenta alguns projetos que atuam com pessoas em situação de rua na capital paulista e estão ativos na ajuda à prevenção ao coronavírus junto a essa população.

Também apresenta campanhas direcionadas à população das periferias e favelas da cidade, que enfrentam enormes dificuldades frente à precariedade das moradias, à falta de água e ao desemprego que a atinge mais forte e dramaticamente que outros extratos sociais e territórios.

Presença do SINESP na mídia: O SINESP tem tido inserções na mídia em defesa da categoria e da Educação Pública.

Denúncia dos plantões presenciais: Rádios Trianon e CBN, Portal das Periferias, Agência Sindical, TV Record.

Cartão Alimentação: Folha de São Paulo e Rádio Trianon

Cesta Básica: Rádio CBN

Defesa do FUNDEB como fundo permanente: TV Cultura

Site – atividades virtuais e culturais

PLP 039/20  - Lei 173/20: No final de maio, foi sancionada a lei de socorro a estados e municípios, com veto à possibilidade de reajuste a alguns setores do funcionalismo que haviam sido poupados pelo Congresso Nacional. O congelamento de salários vai até o final de 2021 para todos os servidores dos municípios, estados e União.

Além do reajuste salarial, promoções, quinquênios e evoluções também estão congelados até o final de 2021, para quem ainda não havia adquirido o período aquisitivo necessário.

Os concursos públicos foram afetados pela Lei aprovada, contudo os concursos de Acesso para Gestores Educacionais estão preservados para a reposição de cargos vagos, em decorrência de aposentadorias, exonerações, falecimentos e acesso para outros cargos, conforme dispõe o inciso IV do artigo 8º da Lei Complementar 173/20.

Nesse sentido, o concurso de acesso para Diretor de Escola e Supervisor Escolar pode ter continuidade de chamadas, considerando ainda a sua vigência. O SINESP manterá a luta para a chamada dos concursados e também pela homologação e chamada do concurso de Coordenador Pedagógico e preenchimento de todos cargos vagos atuais e que vierem a vagar até o final da vigência da validade dos concursos

Entrevistas: A Imprensa do SINESP tem trazido entrevistas realizadas com educadores, acadêmicos e profissionais da base visando a construção de subsídios para a discussão cotidiana das equipes nas Unidades de Trabalho. Já foram realizadas entrevistas que se debateu o EAD, o material trilhas, o calendário letivo tendo, Fátima Antônio, Luis Carlos de Freitas, Fabio Hoffmann, Ruda Ricci, João Guilherme.

Novas entrevistas estão já programadas para ampliar as discussões dentro da conjuntura atual 

CFCL e Cursos do SINESP: O SINESP manteve os cursos de forma virtual tendo ofertado dois cursos em parceria com o Instituto Cultiva e duas ofertas de cursos de extensão universitária com a Faculdade São Luis.

Os cursos do CFCL estão sendo realizados via contato dos professores com os alunos sobretudo para manter-se atividades de motivação e acompanhamento dos filiados, considerando que muitos dos cursistas são aposentados e estão isolados em suas residências.

O CFCL terá como ações futuras a realização de Cine Debate, Música em debate e Clube do Livro, todas em formatos online.

 

SINESP sempre em defesa da Educação Pública de qualidade e dos Gestores Educacionais mantém esta e outras ações sempre e conta com todos unidos.

Venha somar-se a quem luta junto com você! Venha para o SINESP!  

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar