Aconteceu no SINESP
Tools
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Comitê Emergencial de Crise com a Comissão de Educação da Câmara Municipal e os Sindicatos do Fórum das Entidades em reunião terça-feira, 23 de junho, focou no debate a partir do documento apresentado pelas entidades, centrado nas dificuldades para uma volta às aulas nesse momento.

O debate do dia 23 de junho de 2020 no Comitê Emergencial se deu em torno dos eixos do documento apresentado pelo conjunto de Sindicatos que representam a Educação (SINESP, APROFEM, SEDIN, SINDSEP) com propostas de encaminhamento.

Os eixos são: a discussão da possibilidade ou impossibilidade de retorno às aulas nesse momento, a garantia de alimentação a todos os alunos e a proteção dos funcionários das escolas, envolvendo itens de segurança, testagem, afastamentos e desinfecção das unidades.

O Presidente da Comissão de Educação, vereador Eliseu Gabriel, se posicionou pela apresentação do documento aos vereadores para buscar o encaminhamento das propostas nela levantadas.

Também concordou com a observação feita pelo presidente do SINESP, Luiz Carlos Ghilardi, de convocar oficialmente a Secretaria Municipal de Educação para participar da reunião do Comitê na próxima terça-feira.

A participação da Secretaria é essencial para quebrar a ausência de diálogo e a postura distante e autoritária da Secretaria, que tem adotado encaminhamentos unilaterais e sonegado informações, como a relação de trabalhadores contaminados pelo coronavírus nas escolas, a testagem desses e demais servidores que estão no ambiente de trabalho, e demais medidas tomadas, como afastamento e desinfecção das escolas.

Na reunião, o SINESP apresentou a rotina enfrentada pelos Gestores Educacionais e demais servidores envolvidos nos plantões presenciais.

Apontou os riscos para saúde física, biológica e mental, bem como os problemas de segurança decorrentes da falta de EPIs, da presença ainda insuficiente da GCM na garantia da segurança das Unidades Educacionais e dos servidores envolvidos no trabalho presencial, que tem trazido interação com a comunidade nos momentos de entrega de cartões, cestas básicas e na entrega do segundo volume dos cadernos Trilhas, que está na iminência de ocorrer, sem as garantias apontadas pelo SINESP.

CRECEKézia Alves, Coordenadora do Conselho Representante dos Conselhos de Escolas – CRECE - enfatizou que as famílias não voltarão para as Unidades Educacionais na atual situação de pandemia.

Para a próxima semana, foi cobrado pelo SINESP e por todas entidades a presença da SME, para que o diálogo seja constituído e as entidades possam demonstrar todos os entraves para o retorno neste momento.

Veja AQUI a íntegra do documento do Fórum das entidades.

Veja o vídeo com as falas dos representantes do SINESP na reunião, Luiz Carlos Ghilardi e Christian Sznick.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar